domingo, 26 de fevereiro de 2017 RSS Ouvidoria Fale com o Ministério
« Voltar Imprimir

França.Br 2009

Ministro Gilberto Gil e embaixador Antoine Pouillieute anunciam a realização da iniciativa

francabrasil9.jpgO ministro da Cultura, Gilberto Gil, participou nesta quarta-feira, dia 28 de maio, no Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, de entrevista coletiva à imprensa para o anúncio do lançamento do Ano da França no Brasil, que acontecerá no período de 21 de abril a 15 de novembro de 2009. O objetivo do projeto é apresentar aos brasileiros de todas as regiões do país a França atual, em termos culturais, econômicos, intelectuais, educacionais, tecnológicos e científicos.

Segundo o ministro Gilberto Gil, diversos motivos justificam a ação, que vem complementar um projeto de intercâmbio cultural iniciado em 2005, com a realização do Ano do Brasil na França: “O impacto do Ano do Brasil na França foi extraordinário, no turismo, nas relações comerciais e em outros aspectos. Houve aumento significativo nas matrículas nas escolas francesas que ensinam português e muitos franceses se interessaram em dar continuidade à relação entre os dois países. O Ano da França no Brasil é também uma maneira de reconhecer naquele país a abertura que sempre teve para os povos do mundo”.

Participaram, ainda, da coletiva o embaixador da França no Brasil, Antoine Pouillieute; e os presidentes dos Comissariados Brasileiro e Francês, respectivamente, Danilo Miranda e Yves Saint-Geours; a comissária-geral francesa, Anne Louyot; o diretor de Relações Internacionais do Ministério da Cultura, Marcelo Coutinho; e o chefe da Divisão de Operações de Difusão Cultural do Ministério de Relações Exteriores, José Mario Ferreira Filho.

Também presentes, outras autoridades, personalidades e artistas, dentre os quais o presidente da Fundação Nacional de Artes, Celso Frateschi, os músicos Tom Zé e Lenine, e Lili Marinho, viúva do empresário Roberto Marinho.

Intercâmbio Cultural

O embaixador Pouillieute ressaltou as semelhanças entre a França e o Brasil. Para ele, os dois países têm um patrimônio intelectual em comum, pois ambos querem uma globalização mais humana e por isso ‘se voltam um para o outro’: “A ação da França no Brasil deve estar a serviço de uma parceria intelectual e cultural, certamente, mas também de uma parceria política, econômica, tecnológica, de defesa e de intercâmbio, inclusive entre as universidades. Nossa ambição comum é elevada, portanto, nossa parceria deve ser audaciosa e global”.

O Ano da França no Brasil, ou França.Br 2009, será lançado oficialmente pelos presidentes do Brasil, Lula da Silva, e da França, Nicolas Sarkozy, no mês de dezembro. A abertura acontecerá no Rio de Janeiro e o encerramento será realizado em São Paulo. Também estão previstos eventos comemorativos em outras cidades. “Queremos atrair o grande público, do Oiapoque ao Chuí”, enfatizou Danilo Miranda.

Yves Saint-Geours acrescentou que as iniciativas deverão alcançar a todas as regiões do Brasil. “Toda a França estará aqui. Queremos falar com todos os públicos. Organizar projetos de exposições itinerantes, residências de artistas, fazer teatro nas ruas, espetáculos, concertos, oficinas. Mostrar a criatividade francesa, a moda, as questões universitárias e científicas”, afirmou.

O Ministério da Cultura divulgou, no dia 28 de março deste ano, o edital para seleção de projetos que irão compor a programação do Ano da França no Brasil. Mais de 200 propostas já foram inscritas e o prazo para inscrições estará aberto até 31 de julho. As orientações gerais e os critérios de análise estão disponíveis no site França.Br.

“Há condições essenciais para aprovação: o conteúdo deve mostrar a França, que traz uma cultura tradicional de forma inovadora; as modalidades de ações devem se basear em uma parceria entre franceses e brasileiros; e a viabilização financeira deve ser procurada desde o início”, explicou Miranda. O presidente do Comissariado Brasileiro divulgou os projetos já chancelados. Confira a lista.

Leia, também, a seguinte matéria relacionada: Comissariados brasileiro e francês avaliam projetos para a programação oficial.

(Texto: Andressa Camargo, Funarte/MinC)
(Edição: Comunicação Social/MinC)

Compartilhe:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • TwitThis
  • email
  • LinkedIn

Participação do Leitor

Espaço reservado exclusivamente para comentários acerca da matéria ou publicação veiculada nesta página. Solicitação de informações ou dúvidas devem ser encaminhadas por meio do Fale com o Ministério; reclamações ou denúncias devem ser dirigidas para Ouvidoria.

*

max. 1000 caracteres


Regras para comentários:

1. Os comentários terão moderação desta Assessoria de Comunicação.

2. Comentários que fujam ao teor da matéria serão excluídos.

3. Ofensas e quaisquer outras formas de difamação não serão publicadas.

4. Não publicamos denúncias. Nestes casos, serão enviadas à Ouvidoria, que as encaminhará aos órgãos cabíveis.

5. A postagem de comentários com links de matérias não produzidas por este ministério será excluída.

6. Respostas a questionamentos e esclarecimentos exigem consulta, impedindo-nos, por vezes, retorno imediato.